23 de novembro de 2007

Porquê esta decisão...?

Automutilação e suicídio colectivo são temas que agitam hoje (21-11-2007) o concelho de Aveiro. PSP evitou o pior num grupo de adolescentes, mas nos 100 mil sites sobre o assunto, e numa rápida pesquisa, é possível encontrar conteúdos que incentivam a pactos de morte. Suicídio é a segunda causa de morte na faixa etária entre os 15 e 24anos de idade em Portugal

Um grupo de jovens, que se reunia em comunidades no Orkut, um site da Internet, estava a preparar um suicídio colectivo. A intervenção da PSP de Aveiro impediu o pior, mas as comunidades online continuam repletas de conversas sobre suicídio e automutilação.

Basta uma rápida procura no Orkut para encontrar comunidades que ensinam como deve uma pessoa ferir-se e que tipo de reacção deve esperar. Dois dias depois de Marilyn Manson ter actuado em Lisboa, há uma música do cantor norte-americano «Mutilation is the Most Sincere Form of Flattery» como mote para uma conversa sobre auto-mutilação.

A polícia desconhece ainda o número de adolescentes envolvidos neste caso, apesar de a maioria frequentar a Escola Básica de Vale de Cambra, uma vez que este grupo, que se reunia em comunidades no Orkut, estará espalhada pelo país.

Em chat e salas de conversação, algumas delas destinadas exclusivamente a incentivar à automutilação, os jovens trocavam mensagens e um deles terá mesmo chegado a ferir-se com um x-acto.

Foi a mãe de uma amiga que deu conta destas conversas on-line e avisou um agente da PSP que acabou por chegar a este grupo de menores, sinalizando este jovem de 14 anos e avisando a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco.

O suicídio na Internet é um dos temas que mais recentemente tem sido estudado por especialistas em saúde mental, acreditando-se que a rede pode ajudar a quem está em sofrimento: «Desabafam à vontade e acabam por falar de assuntos que os pais nem imaginam», conta o psicológo Pedro Frazão.

Mas encontrar online alguém com quem é possível conversar, partilhar dúvidas e até identificar-se com essas pessoas que sofrem da mesma patologia depressiva, pode ser perigoso, explica o psicológo que tem dedicado muito do seu tempo ao estudo do suicídio na adolescência.

Numa rápida pesquisa pelo Google, é possível encontrar histórias de depressão e até criar, com facilidade, pactos de morte. Recentemente, um jovem filmou o seu próprio suicídio e transmitiu-o em directo online.

As ligações estabelecidas por estes jovens não são ainda muito claras, mas o Público afirma que este adolescente de Vale de Cambra terá confidenciado a uma amiga virtual de Vila Nova de Gaia que se sentia deprimido e que estaria a pensar suicidar-se, juntamente com um outro jovem.

Artigo retirado hoje no site "Portugal Diário"

Será que estes pais dão a devida atenção aos seus filhos?
O que será que se passa na cabeça destes adolescentes, para se quererem automutilar?
Será só a Internet...ou também o que vêm no dia a dia, como por exemplo na televisão?

Vejo-me com e sem respostas... Pois é uma fase da nossa vida que é para ser "curtida" e uma das melhores!
Se pensarmos na auto-mutilação como um acometimento necessário para se apaziguar um tormento psíquico, aí fica mais difícil de se compreender, porém não impossível.
O sujeito, em situação penosa de extrema angústia, se mutila. E, após a auto-mutilação, obtém um certo alívio da angústia que o afligia, como pensar que é obeso, feio, odiado por todos... Devemos considerar as diferenças entre as dores da alma e as dores do corpo. Parece haver sempre no nosso organismo a necessidade de uma justificativa concreta e material para os nossos sofrimentos. Como se já não bastassem os sofrimentos concretos, tudo o que padece nosso corpo, ainda padecemos de abstrações, de conjecturas. Como se não bastasse o sofrimento presente, ainda nos angustiamos com o que está longe e ausente, seja passado, futuro, ou toda e qualquer forma de preocupação e ansiedade.

Deixa a tua opinião!

Bom fim de semana!

10 comentários:

maria-joão disse...

A minha opinião...
Acho que nem me atrevo a tê-la.
Tenho dois filhos crianças, acho que o medo daquilo que não poderei fazer, que não poderei evitar, que possa não ter capacidade para ver... esse medo se me sobrepõe a qualquer opinião.

minds disse...

Tb postei sobre este assunto, k por acaso m chokou!
Sabes, os pais nao tem tempo p os filhos e nao vem os sinais deles.... k so kerem xamar a atençao!
Mas os filhos, tb nao ajudam... a adolescencia e uma fase muito komplikada!

bj e bom domingo!

elisabete do encanto disse...

Que triste, Monika!!


Bela semana querida!

lobitas disse...

Que sena, como estive internada estas duas semanas não tinha visto essa noticia, mas que coisa horrivel, enfim, fiquei toda arrepiada, mas será que quem não tem problemas tem que os arranjar???
Obrigada pelo miminho, és uma querida.
Tudo de bom beijinhos grandes.
Da Alcateia

Papoila disse...

Um assunto que faz reflectir muito. O problema não está na internet mas no pouco tempo que o pais dedicam aos filhos e na precocidade com que estes entram na sociedade competitiva sem acompanhamento...
Beijos

Fallen Angel disse...

Olá mais uma vez minha querida.
Quero pedir-te desculpa mas nesta minha nova casinha, não vou aceitar mais desafios. Sei que é bom se lembrarem de mim e agradeço muito, mas se começamos com um, dois, três... desafios, é uma roda viva e nem sequer escrevemos os poster que queremos escrever. Já na minha outra casinha andava a começar a recusar esses desafios.
Mais uma vez, muito obrigada por te lembrares de mim, linda.
Um grande beijinho com carinho.

Fallen Angel disse...

Olá mais uma vez minha querida.
Quero pedir-te desculpa mas nesta minha nova casinha, não vou aceitar mais desafios. Sei que é bom se lembrarem de mim e agradeço muito, mas se começamos com um, dois, três... desafios, é uma roda viva e nem sequer escrevemos os poster que queremos escrever. Já na minha outra casinha andava a começar a recusar esses desafios.
Mais uma vez, muito obrigada por te lembrares de mim, linda.
Um grande beijinho com carinho.

Lau disse...

Caraca! Difícil comentar, acho q são msm filhos d pais relapsos, q tem tempo p/ td menos p/ os filhos, e talvez inconscientemente p/ chamar a atenção dos pais acabam por ferir a si msm. Tb é mto complicado e prefiro não julgar as pessoas, cada um sabe d sí, e sabe o q é bom ou mal, vem d cada um saber o q é melhor.
Essa notícia me chocou msm!

Anónimo disse...

Tema com muita importâncis este, muito poderia dizer, mas apenas digo que o suporte Familiar, que é o pilar da vida, quase não existe, a tanto pode isso levar...

Bjca doce

http://olharindiscreto.blogs.sapo.pt/

Fátima disse...

Olá amiga Monika, esse é um tema bastante preocupante que está a crescer na camada jovem (ou talvez esteja agora a ser mais divulgado)... Eu já vi alguns jovens com os braços cobertos de cicatrizes, e o que vejo nesses casos são pessoas em sofrimento.
Penso que a razão é como que o sentir a dor física fosse aliviar a dor psicológica. O que é importante é a família estar atenta a esses sinais. E claro, ajuda pesicológica e muito amor e compreensão.

Bjinhos grandes :)